domingo, julho 31, 2005

Vai Lá Vai ...


O domingo amanheceu lindo cá para as minhas bandas e com uma luz que invadia a mais pequena nesga de persiana que se deixasse aberta no quarto ... e eu, que para acordar estou sempre pronta, às 10 da manhã já estava de pestana aberta e numa excitação que se prolongou desde a tarde de ontem até ao culminar hoje de manhã ... é que nessas coisas, e noutras, eu sou como os putos ... assim que sonho que vou fazer uma coisa nova, e ainda por cima da qual gosto, fico imparável, as minhas usuais energias exacerbadas começam a acumular-se de uma maneira tal que já ninguém me pode aturar até à hora de pôr em prática os planos traçados ...

Este plano começou a ser traçado num usual encontro dos amigos do costume num dos últimos fins de semana ... «precisamos de fazer mais desporto...», diziam uns ... «isto de comermos que nem uns porcos e regarmos as jantaradas com os sumos do Baco e da cevada tem que ser devidamente (des)compensado com mais do que as usuais idas a natação», dizia eu em jeito de orientadora da «classe otária», qual agitadora de massas corporais, uma verdadeira «Madre Teresa do Já Não Dá» ... nos primeiros cinco minutos a coisa até parece que estava a pegar de estaca ... mas ... passados 10 minutos já toda a gente estava noutra sem me passar o mínimo cartão ... mas, espera ... no meio de toda esta indiferença restavam ainda três cabecitas voltadas para mim ... três pares de olhitos que me fitavam, três seres com um ar expectante ... afinal a minha capacidade de persuasão ainda não estava na rua da amargura, senti-me a rebentar de orgulho, pensei inclusivamente, e de forma megalómana, em enveredar por uma carreira política, tal era a minha capacidade de inflamar os ouvintes ... o mocho, o doninha e a vespa ainda pareciam estar, entre uma golada e outra nas canecas de cerveja, a fazer ressonância de algumas das minhas palavras ...

Tomei fôlego para continuar o meu discurso, durante não mais que 10 segundos ... o tempo suficiente para que o doninha adormecesse no sofá e o mocho se esquivasse de fininho ... o meu olhar percorreu num milésimo de segundo os 2 metros que me separavam da vespa ... eu não acredito, ela ainda está a olhar para mim ... era a minha única esperança, neste universo de preguiçosos e amantes de uma boa mesa, seguida por uma jogatana pela noite dentro.

«Então, Vespum, como é que é ???? vamos ou não comprar as raquetes de squash ????», resolvi fazer a pergunta assim a matar, para não lhe dar muito tempo para pensar ... «vamos sim !!!!», respondeu ela com um ar decidido, mas que denunciava algum receio pela forma ardente com que me ouvia falar !!!!

E se bem pensámos, melhor fizemos ... ai foram elas, uma semana depois, neste sábado à tarde para a Decatlon em busca das raquetes perdidas ...

Mexe daqui, procura dali, experimenta de acolá, e lá saíram as outras da Decatlon com um ar triunfante, com todos os materiais necessários para começar, no dia seguinte esta nova aventura desportiva até à data absolutamente desconhecida ...

Assim que me apanhei com o raquetum nas ganfarras fui possuída por uma vontade imensa de começar a jogar ... a vespa, que já me conhece de ginjeira, sorria como só os amigos tão bem sabem fazer quando vêem os outros felizes, se bem que conseguisse vislumbrar alguns laivos de arrependimento no seu rosto quando me via de raquete em punho a simular grandes jogadas contra o vento que se fazia sentir na altura, junto à Decatlon.

Combinámos no sábado à noite que a primeira a acordar na manhã de domingo ia imediatamente chamar a outra, pelo que a Vespa me disse, «bem, como já sei o que a casa gasta ... só te peço que não me acordes muito cedo...».

É claro que eu ia ser a primeira a acordar ... na excitação em que estava só faltava abrir um espaço na cama e dormir ao lado das raquetes !!!!

Chegou o grande dia ... domingo, um dia que não aprecio particularmente porque todas as pessoas ficam com ar «domingueiro», um ar que não consigo definir com perfeição mas com o qual não identifico ... como me recuso em absoluto a pôr os pés na praia aos domingos porque não tenho muito feitio para fazer de pecinha de puzzle, daquelas que precisam de pedir licença a 50 pessoas para arranjar um espacinho para se encaixar nos 15 cm de areia que a populaça lhe decide gentilmente conceder, acabo sempre por magicar outras opções, bem menos povoadas.

Por volta das 11 horas já eu estava com o dedão colado à campainha da Vespa, equipada a rigor, de laranja e preto, com um sorriso rasgado e um ar saudavelmente desportivo ... a Vespa abre a porta com o ar mais estremunhado desta vida e com o corpinho ainda morninho e acabado de sair directamente do colchão. Abriu aquilo que melhor conseguiu fazer assemelhar–se a um sorriso e disse-me a frase mágica ... «estou esganada de fome ...».

Lá fomos as duas tomar um pequeno almoço revigorante num café perto de casa para acumular as energias de que desconfiávamos ir precisar ...

Chegadas ao Inatel, em plena zona de Alvalade, estacionámos junto a uma das portas de entrada e dirigimo-nos ao segurança com o intuito de alugar o espaço que ia fazer de nós mulheres novas e saudáveis !!!!

«Pois é... mas é que antes de virem aqui têm que ir à secretaria comprar a senha...» disse-nos o segurança simpaticamente recolhido na sombra do seu guichet, enquanto nós, debaixo de um calor implacável do meio dia, olhávamos para o percurso que teríamos que fazer a pé para comprar a malfadada senha ... «olha, deixa lá, sempre serve de aquecimento...», dizia eu para consolar a Vespa ... e lá nos metemos ao caminho, o que equivale a dizer, lá atravessámos as instalações do Inatel de uma ponta à outra debaixo de um calor tão intenso que a cada passo que dávamos deixávamos sair uma gargalhada nervosa para ajudar a tornar mais leve o caminho.

Chegadas à sombrinha da secretaria eis que a Vespa reencontra um colega de faculdade e eu encontro uma amiga que já não via há anos... são momentos destes que nos fazem acreditar que não há coincidências ... saudades desfeitas era hora de erguer a cabeça e enfrentar o percurso de volta à porta da entrada para ir buscar as chaves do campo.

Eis-nos chegadas ao destino, já agastadas de tanto andar ... abrimos a porta, arrumámos as sacolas, pegámos nas raquetes ... e ai vão elas em direcção à parede que iria receber as boladas que estávamos na disposição de lhe dar ... quanto mais não fosse para descarregar a frustração depois da caminhada que fizemos.

A Vespa, logo na primeira jogada, e ainda entontecida pela caminhada e sequinha pelo calor que se fazia sentir, resolveu dar uma sticada tão forte na pobre da bola que teve que a ir buscar ao campo de ténis ao lado ... «isto começa bem ...» disse ela com um ar num misto de raiva e amargura ...

E lá foi ela, andar mais um bocadinho (já tinha andado pouquinho ...) ... eu mal a vi chegar, e com o entusiasmo de a rever, sorri-lhe e lá dei uma pancada mais alta ... e lá fui eu conhecer também o campo de ténis do lado... isso aconteceu-nos mais 5 ou 6 vezes a cada uma durante os 40 minutos que lá estivemos !!!!

Passados 30 minutos já estávamos as duas mais mortas que vivas ao ponto da Vespa se ter sentado com um ar transfigurado e me ter dito, baixinho, muito baixinho, porque as forças já não davam para mais «eh lá ... isto faz-nos bem heim...????»

Não se tem a mínima ideia do esforço que é necessário empregar para atirar a malfadada bola de encontro aquela parede ... a determinada altura as pernas já não queriam responder, os braços já tremiam do esforço, o suor escorria em bica, mas a sensação de concretizar uma vontade fazia-nos esquecer por momentos que parecíamos ter um bando de Rottweilers a morderem-nos os calcanhares !!!!

Saímos de lá depois de bebermos um litro de água cada uma e chegámos ao carro a sorrir. Pedi à Vespa que trouxesse o meu carro mas disse-lhe para ter cuidado e não adormecer ao volante porque no estado de cansaço em que estava podia ficar KO de um segundo para o outro !!!!

Foi uma manhã muito bem passada e uma experiência que vamos passar a repetir, pelo menos 3 ou 4 vezes por semana, porque, como diz a minha companheira de treinos ... «isto não há nada como continuar...» ... assim é que é, hajam mulheres de coragem e companheiras inseparáveis de aventura, como nós somos as duas ... bem podem vir paredes, raquetes e bolas que nós cá estaremos para contar como é !!!!

Não fosse o jantarinho hiper calórico que acabámos de ter na casa do Mocho e a garrafinha de BSE, deliciosamente gelada, que despejámos num ápice e tinha sido um dia desportivamente memorável...

Mas enfim, as coisas demasiado perfeitas também perdem a sua graça ...

Caracolinha Gastricamente Reconfortada

30 comentários:

titas disse...

p.favor..... passa o + urgentemente possível pelo meu berlogue

(desculpa a pressa. Voltarei mais tarde. Para ler e saborear. Como mereces).


//(~_~)\\ um beijo da Titas

Isabel-F. disse...

Oi Caracolinha....

Só de ler fiquei cansaderrima...

bem que eu precisava de coragem para fazer uns exercícios... só faz bem... mas cadê a tal coragem???

Tem uma boa semana...

Bjs

nasnalgas disse...

Tão espertas.
Ainda bem que quase se desidrataram e depois foram beber uma garrafa de vinho, comeram um leitão e 50 mousses de chocolte. Vocês são o espectáculo dentro do próprio espectáculo.

adesenhar disse...

pergunta o colega do lado...!
-então quando acabas de ler a "estória" para sairmos...!
já acabei digo eu...
umas gargalhadas, tantas quantas bolas foram buscar ao campo do lado ...
e lá vou eu tomar café, e contar a experiência de duas raquetes que sairam de uma loja para as mãos de duas senhoras com bom poder de "fogo"...
raquete sofre ... :)))))

:)))

Nina disse...

:)...dia atribulado...

Beijinhooo :)

Bastet disse...

:) vinhinho fresco retempera as forças! assina gatinha sequiosa e invejosa :)

Mocho Falante disse...

A vossa sorte é que há sempre um mocho à vossa espera, para vos dar calorias, para continuarem nessa violencia.. mas que eu quero assistir um dia destes!!!

Um brinde ao desporto, HEY...hic

wind disse...

ehehhehh, continua desportista:) beijos

smartins disse...

E a Vespinha já está melhor?
:)

Cubic.Emotion disse...

O desporto tem destas coisas... :]

*

paper life disse...

Eheheh

Continua que isso acaba bem.

faz uma dieta a folhinhas de couve e diverte-te!

:)

Vespinha disse...

As forças que me restaram foram para contar a minha versão dos factos no meu Vespeiro!

E mais não digo...

És um cromo,daqueles que só sai metade na carteirinha e que se tem de ir buscar a outra metade ao Senhor que está no Rossio!

Bj da Vespinha dolorida

LUA DE LOBOS disse...

AI QUE CANSAÇO... tou esgotada... alguém me dá uma mãozinha?

GANDAS MULHERES!!!!

smartins disse...

Bem, e a banda sonora de hoje? Um must ;)
beijos

sonhos sonhados disse...

Caracolinha

a tua página de diário
dá um óptimo filme cómico...

imagino as duas meninas a transpirar em bica!!!
e...
depois de terem perdido 100 gramas
bem "custosas"
................na casita do Mocho
engordarem 1 kilito...

mas que desporto é esse?
onde já se viu??????????
também quero...
principalmente
o
desporto final
em casa do Mocho
...bebidas fresquinhas
...boa paparoca
e
...jogatina até às tantas.

qual é a direcção?
urgente...
quero ir até Lisboa...
avisa a Vespinha e o Mocho...
há mais uma "desportista" no clube!

beijux létinha.

Vampiria disse...

Esta descrição acredito piamente que seja fiel ao que aconteceu! Já vos imaginei as duas a combater o cansaço e a moleza sob o Sol escandaloso do meio dia! MAS PARABÉNS QUE A VOSSA FORÇA DE VONTADE SUPEROU AS CONTRARIEDADES QUE VOS FORAM APARECENDO ; )
Ah que bom que é suar dessa maneira! Ainda que não tenhas conseguido convencer toda a gente, pelo menos a Vespinha acompanhou-te até ao fim e não desarmou.
Gosto bastante de ir à Decathlon vascular as novidades para me entusiasmar à practica de caminhadas e escalada ; ))
Obg pelo teu comment! Realmente moveres-te de Vespa liberta-te destas chatices!!! É uma boa solução ; )
Beijinhos ***

Dilbert disse...

Bem caracolinha... um tipo parte o coco a rir com as vossas peripécias... LOL
Que trupe bem divertida vocês fazem, eheheh
Beijokinhas e inté já...

Lolita disse...

ahaah adorei o texto! simplesmente fantastico! fzer desporto eh algo k cansa mas k nos faz sentir bem.. eu lembro-me k qd ia correr tds os dias p praia sentia-me mt mais "em forma".. agr nao vou pq esta demasiado calor e ha mt gente.. prefiro andar d bicicleta =)

beijinhos ***

Leonoretta disse...

eu adoro este grupo da caracolinha, da vespinha, da abelhinha, do mocho... gosto. Ha outra coisa de que gosto muito também. que me chames minha linda.é bom.

beijinho da leonor

Mitsou disse...

ehehehehe...fizeste-me chorar, Caracolinha Desportista :)))) Eu logo vi, um clã destes só pode ter histórias de partir o coco. Nem imaginas o bem que me fizeste com estas gargalhadas! Beijocas, ainda a limpar as lágrimas :)

Formiguinha disse...

Fogo, estou estafada! Que leitura cansativa! :D:D:D:D:D:D

Desporto nunca mais! HAHAHAHAHAH

lazuli disse...

Belo texto, só que me deixaste de língua de fora, raios. Já não tenho estaleca para isto. Passa aí uma coca cola fesquinha, se faz favor;)

Buddha Breezer disse...

Corpo São Mente Sã, mas francamente não é preciso abusar, até fiquei com a lingua de fora depois de acabar o relato, o melhor mesmo é uma sessão de Yoga Nidra para relaxar o corpo...e a alma

Bem Haja

Yardbird disse...

Eu cá para mim, e já que queriam castigar a carne, que é fraca, preferia a fustigação voluntária LOL!
O que vale é que a vida é feita de compensações: depois da asneira, o jantar Beijinhos, Caracolinha

Paulinha disse...

O desporto também dá um novo vigor à vida!

Este fim de semana andei de bicicleta!

Imagina a dor de rabo!eheheh

Isabel Magalhães disse...

Façam como eu que começo o dia, com sol ou chuva, a fazer uma caminhada de uns 2 kms com os cães. À tarde repito a dose e antes de dormir ando com eles uma boa meia-hora.:)

Beijinhos 'papa-léguas'. :)

batista filho disse...

E não é que hoje resolvi dar uma passadinha no blog de alguém, que só conheço por comentários e o que vi de imediato?... um marmanjão de fraldas e um dito, pra lá de espirituoso, que me deixou a rir sozinho, qual o louco que passa vez em quando, defronte de casa... mas não parei aí não, isso é que não!... e cheguei a este texto, de fácil identificação, até porque, ultimamente o meu charme é tanto -que está a cair-me pelas laterais da cintura, pode acreditar: juro por São Carnossáurios, o santo dos sedentários!
Voltando ao texto: o que achei? DELICIOSO! Vontade, vontade mesmo de praticar desporto, até que não deu não. Em compensação, despertou um apetite!!! ainda bem que no freezer tem um pedaço de pernil, sobra do domingo passado, que agora estou a pensar em transferí-lo pra um lugar mais apropriado... Realmente, DELICIOSOS!... o texto e o pernil!!!

Anónimo disse...

Where did you find it? Interesting read »

Anónimo disse...

Looking for information and found it at this great site... video editing programs

Anónimo disse...

Definitely you view the plot's basic structure, you can behaviour Texas confine 'em and ordered some of its variants. Texas Holdem is an mild engagement to learn, just laborious to master. The "mastering" component is the costly somewhat by, requiring consider and practice. This website offers lots of articles and tools to rile you started on the studying. You can practice all you be destined for freed in online poker rooms.