sexta-feira, junho 24, 2005

Florbela Espanca, Como Só Ela Sabe Ser ...


«Sou pagã e anarquista, como não podia deixar de ser uma pantera que se preza (...) Nem saúde, nem dinheiro, nem liberdade. A pantera está enjaulada, até que a morte lhe venha cerrar os olhos, e da sua miserável carcassa cinzele um tronco robusto a latejar de seiva, ou uma sôfrega raiz a procurar fundo a água que lhe mate a sede...»

(in Vol. V, carta nº 156)

Um Caracol Poético

2 comentários:

Vespinha disse...

Amei a foto!
Vais no bom caminho,Gastrópode Blogueiro sem ser brejeiro!

Bába

guevara disse...

mmmm
Florbela!
Só tu sabes ser portuguesa!
Queixas, queixinhas e queixumes...