sábado, agosto 06, 2005

Se For de Férias ...

NÃO ABANDONE OS SEUS IDOSOS !!!!

Depois de um serão de 5ª feira espectacular no ninho do Mocho eis que chego a casa com o sorriso habitual, pronta para enfrentar o último dia de mais uma semana ... era quase meia noite e, como provavelmente estava farta de estar bem disposta, resolvo ver as notícias da meia noite na SIC Notícias, ainda nem sequer desconfiando que me ia deparar com mais uma pérola desta autêntica telenovela nacional.

O caso trazido à baila era o de uma Senhora chamada Silvina, que contava com uns respeitosos 82 anos de idade e que julgo (sobre)vivia na zona de Viseu.

A dita senhora foi «descoberta» por uma equipa do IPSS a viver numa espécie de barracão, que se podia apelidar de tudo menos de casa, sem as mínimas condições, onde seria até um crime guardar o mais resistente dos animais.

Para mim, que tenho um absoluto respeito, uma verdadeira idolatria pela 3ª idade, estava a ser absolutamente terrível assistir a uma coisas destas mas, já agora queria acabar de ver o resto da história. Vi e não queria acreditar que aquilo que estava a ouvir pudesse ser verdade ... na reportagem dizia-se que a filha se foi embora para férias e a deixou naquele estado indescritível, o outro filho, que morava a 500 metros do pardieiro onde definhava aquela velha senhora, suficientemente bem arranjado e penteado «para aparecer na televisão», e a viver do rendimento mínimo (claro !!!!!), alegava ter uma casa muito pequena e não poder acolher a mãe.

Ora eu sempre ouvi dizer que mãe há só uma e que, quando tudo o resto se vai, deve sobrar-nos a capacidade de sermos razoáveis.

Como se não bastasse ainda foram filmar por dentro o barracão onde ela (sobre)vivia... a descrição é quase impossível de fazer na plenitude tais eram as condições aterradoras em que se encontrava... desde restos de comida que se amontoavam por toda a casa, reparei em particular numa panela de sopa onde boiava uma colher que lá estaria, seguramente há mais de uma semana, sem água, nem luz, porque a senhora dizia que tinha umas velas mas os netos foram lá uma tarde e lhas estragaram, e, claro, sem casa de banho. A cama onde dormia tinha os lençóis mais nojentos e amarelados que já alguma vez vi e a roupa que a velha senhora vestia combinava miseravelmente com o resto do cenário.

Quando a retiraram do barracão, julgo que para a encaminhar para um Centro de Dia, tiveram que a auxiliar a andar porque um dos pés estava envolto numa ligadura cuja cor me recuso a descrever, e, apesar de andar auxiliada por muletas, o peso do corpo e a falta visível de forças não lhe deixavam muita margem de manobra.

Quando lhe perguntaram porque é que os familiares não iam lá mais vezes a resposta foi: «porque dizem que aqui dentro cheira muito mal».

Ainda no decorrer da dita reportagem, ao entrevistarem um responsável do IPSS, que já deve estar mais que infelizmente habituado a conviver diariamente com estas misérias este afirmou, em tom de escárnio: «(...) as pessoas vão de férias e abandonam os seus cães, os seus gatos, os seus periquitos ... e os seus idosos...».

Fui-me deitar possuída por um sentimento de revolta porque eu, que já fiz voluntariado num lar de terceira idade, sei o muito que podemos receber quando lhes damos afecto, o muito que eles têm para dar e recuso-me a aceitar a ideia de que as pessoas têm prazos de validade. Todas as pessoas merecem ter condições para viverem a sua vida na plenitude.

Alguém me explique, por favor, o que é que se passa na cabeça destas pessoas, capazes de cometer estas atrocidades...

Será que não pensam que um dia serão velhos também ????

Caracolinha Apreensiva

30 comentários:

Fallen_Angel disse...

olá....nun te posso deixar nhuma folha de couve pq inda nun fui ao compras :op

sou a pimeirinha a comentar este post ai q emoçao :O)

enqt ao post só posso dixer q há pessoas bem frias. . . .. . .

bom fim de semana.

bjinhooo

batista filho disse...

Caracolinha Apreensiva: partilho os teus sentimentos de indignação, dor, impotência... mas fizeste o registro, por mais doloroso que o tenha sido: palavra a palavra, quadro a quadro rememorados. É assim mesmo... mas NÃO TEM QUE SER! Compete aos que não se deixaram/deixam anestesiar por tal estado de coisas, fazer, a cada dia, dentro das suas possibilidades algo de concreto para que o mundo continue a ter uma chance de vislumbrar um amanhã menos triste. Força, menina! Um beijo fraterno na tua conchinha.

Ultimate_pt disse...

Querida Caracolinha,penso que não é novidade o que relatas,pois infelizmente é assim que os idosos são vistos aos olhos do mundo ocidental.
Por isso,admiro a cultura asiática onde a pessoa mais velha é vista como uma fonte de conhecimento e experiência de vida.
O voluntariado é algo dignificante e que também é pouco visto em Portugal...
Abraço.

al-Farrob disse...

Pois

Cristina disse...

Caracolinha,

Concordo contigo, além de serem velhinhos nunca os devemos de deixar sozinhos, e mais por isso, nunca se sabe o que lhes podem acontecer de um momento para o outro...

Adoro vir aqui e ler o que escreves....

Beijinhu e um óptimo fim de semana
;)

Isabel Magalhães disse...

Sem comentários!

Outro beijinho apreensivo.

Abelhinha disse...

Até fiquei arrepiada.

Que gentinha essa.

Beijinhos tão apreensivos como os teu

adesenhar disse...

passa por uma revolução de mentalidades...
com diz ultimate_pt em relação à cultura asiática que é de admirar e concordo. pode ser que daquelas bandas não venham apenas as lojas de trapos mas também um pouco da sua cultura com a qual temos alguma coisa a aprender.

um bj apreensivo :|

Nina disse...

No comments :(

beijinhoo :)

lazuli disse...

Querida Caracolinha, também vi essa reportagem arrepiante, e é muito bom teres escrito sobre isso. Abandonam o cão, o gato..e já agora a mãe. Esperemos que sejam aberrações da natureza. Um beijo e obrigada pelas tuas palavras e simpatia:)**

CP disse...

Só me apetece dizer: porra!

wind disse...

Também vi esse programa e senti repulsa pelos filhos. Não são pessoas, são piores que animais irracionais, que nem esses abandonam os pais ou os filhotes. beijos

Anónimo disse...

We work like a horse.
We eat like a pig.
We like to play chicken.
You can get someone's goat.
We can be as slippery as a snake.
We get dog tired.
We can be as quiet as a mouse.
We can be as quick as a cat.
Some of us are as strong as an ox.
People try to buffalo others.
Some are as ugly as a toad.
We can be as gentle as a lamb.
Sometimes we are as happy as a lark.
Some of us drink like a fish.
We can be as proud as a peacock.
A few of us are as hairy as a gorilla.
You can get a frog in your throat.
We can be a lone wolf.
But I'm having a whale of a time!

You have a riveting web log
and undoubtedly must have
atypical & quiescent potential
for your intended readership.
May I suggest that you do
everything in your power to
honor your encyclopedic/omniscient
Designer/Architect as well
as your revering audience.

Please remember to never
restrict anyone's opportunities
for ascertaining uninterrupted
existence for their quintessence.

There is a time for everything,
a season for every activity
under heaven. A time to be
born and a time to die. A
time to plant and a time to
harvest. A time to kill and
a time to heal. A time to
tear down and a time to
rebuild. A time to cry and
a time to laugh. A time to
grieve and a time to dance.
A time to scatter stones
and a time to gather stones.
A time to embrace and a
time to turn away. A time to
search and a time to lose. A
time to keep and a time to
throw away. A time to tear
and a time to mend. A time
to be quiet and a time to
speak up. A time to love
and a time to hate. A time
for war and a time for peace.

Best wishes for continued ascendancy,
Howdy
Editor
'Thought & Humor'

P.S. One thing of which I am sure is
that the common culture of my youth
is gone for good. It was hollowed out
by the rise of ethnic "identity politics,"
then splintered beyond hope of repair
by the emergence of the web-based
technologies that so maximized and
facilitated cultural choice as to make
the broad-based offerings of the old
mass media look bland and unchallenging
by comparison."

'Thought & Humor' by Howdy
Great Humor
Great Thought
CyberHumor, CyberThought
CyberRiddles for your divertissement!!!

Mocho Falante disse...

Nem quero acreditar no que acabo de ler, ainda bem que nesse dia decidi ver o TV Shop e a sua venda de frrestyle gazelles...

É que no Tempo da Rosa Lobato Faria
Não havia tanta baixaria

Bábas exaustos

sportinguista disse...

Caracolinha,

Sei que hoje deves estar 'de rastos'... mas deixa p'ra lá... há vida para além do futebol! :)

Beijinhos solidariamente encarnados.

th disse...

Vi a reportagem e nem dá para comentar...lembrei-me do ditado: FILHO ÉS PAI SERÁS, ASSIM COMO FISERES ASSIM ACHARÁS...e uma ideia "macrabra" me ocorreu...será que a velhota, que já foi filha, está a pagar pecados antigos???

Mitsou disse...

Também vi. E, uma vez mais,lembrei-me do exemplo que nos dão os povos africanos no seu amor pelas crianças e velhos. Beijinho, querida e doce Caracolinha.

Wakewinha disse...

Não acredito!!! Como é possível? =O
As pessoas estão cada vez mais egoístas, mais irresponsáveis, mais irrazoáveis... Cada vez me orgulho menos de ser Homo sapiens!! =$ No Voz Oblíqua falo exactamente de estar farta da human race! Este podia ser um perfeito exemplo para ilustrar o porquê desta minha afirmação!

Buddha Breezer disse...

Que história tão indignamente humana que vergonha de filhos, que vergonha de país!!!

Uma coisa salvou-se no meio desta trsiteza toda... esta música!

Maria, la portuguesa... disse...

Bom post, Caracolinha! Estes post fazem falta, pois a vida não é cor de rosa e nada como conhecer as misérias da realidade para nos por apensar e até, desejávelmente, a ajudar. Muito bem!

Hipatia disse...

Vim cá deixar-te um outro relato de horror, escrito aqui há tempos pela Riquita. Está aqui: http://riquita1303.blogspot.com/2005/08/solido-ii.html

Beijinho

Cristina disse...

olá caracolinha
vim retribuir e agradecer a visita.
infelizmente já conheço essas histórias terríveis. ía mostrar-te o que escrevi mas a hipatia já se adiantou :)

(espero que não fiques mal disposta, quando leres)

um beijo

guevara disse...

Ola!!!

Não podia estar mais de acordo contigo!

O problema (e eu ja tive uma colega que pensava assim) é que essas pessoas acham q vão ter a cabeça muito fresca e nõa vão chegar a essa situação!

E disseram-me que se chegassem, preferiam suicidar-se...

Vê lá tu!

Beijito Revolucionário.

=)

Vespinha disse...

Olá...
Infelizmente não é novidade, mas é de louvar a tua divulgação.

Já tinha ouvido falar de um fenómeno idêntico em França, com requintes de malvadez, que consistia no abandono de idosos em plena auto-estrada.

Tivesse eu dinheiro. Muito dinheiro...

Bj da Vespinha indignada.

nasnalgas disse...

Pela cabeça destas pessoas não passa nada pq elas simplesmente não pensam. Eu tenho a casa cheia de animais e as minhas tartarugas já tão a ficar enormes, daí ter pensado em levá-las ali p um lago q há no jardim...ficariam mais à vontade, mais felizes...ou então um daqueles patos que andam por lá podia comer a minha Bang que é a mais pequena...sentei-me num banco e pensei, "mas quem é que eu tou a enganar?" eu era incapaz de deixar ali os meus bichos, jamais na minha vida iria abandonar um ser humano quanto mais a minha mãe, pai ou avós...
Mas que grandes anormais!

smartins disse...

«não-violência» é a «não-violência» a funcionar...

Paulinha disse...

Até me arrepiei!

Dizes que não compreendes como existe pessoas que possam fazer estas coisas.

Pois para mim não são pessoas, pois eu não lhes reconheço nenhuma espécie de humanismo.

Estas coisas pensam apenas no seu bem estar e não se preocupam com nada que as rodeia. São tão escabrosas que não se importam que a pessoa que abandonam foi a mesma que as colocou no mundo e lhes deu vida!

São tão atrozes que acham-se mais especiais que os outros e que nunca chegaram a velhos!

Eu fico furiosa, quando me deparo com certas situações! Eu não entendo como estas coisas podem se comportar assim, muitos abandonam os seus idosos, mas tb existe os que têm crianças e as abandonam à nascença num caixote do lixo.

Para mim estas coisas não são sequer animais, pois até estes amam os filhotes e mtos ficam com os seus velhotes.

Como digo, por vezes gosto mais dos animais que das pessoas.

Beijocas encaracoladinhas!

P.S. - Desculpa o testamento! Mas fiquei deveras triste!

Dilbert disse...

Bom dia Caracolinha, não vi essa reportagem mas ao ler o teu Post fiquei sem reacção... passou-me um turbilhão de pensamentos... mas não sei que dizer... por vezes deixamos de acreditar ao saber que isto acontece... como pode acontecer ???? que (falta de) sentimento por uma mãe e uma avó deixa isto acontecer ????
Bjs

Isabel-F. disse...

Oi Caracolinha....

Este teu Post é um "murro no estomâgo"... como é que é possível...

sei que há idosos que são abandonados pelas famílias nos postos de gasolina... as hoje chamadas estações de serviço...

Bj

Vampiria disse...

Não consigo deixar de me emocionar descontroladamente com estas situações! Nenhum espaço é pequeno demais, nenhuma comida é insuficiente e nenhum carinho é insignificante. Não é humano deixar quem já não tem forças para lutar ao abandono da sua sorte e ficar a assitir de camarote.
Ainda bem que a comunicação social, além das audiências, consegue gerar soluções e respostas a apelos alarmantes que infelizmente são cada vez mais no nosso país.